Bichectomia: como é feita, riscos e mais sobre cirurgia que afina o rosto

Bichectomia: como é feita, riscos e mais sobre cirurgia que afina o rosto

Bichectomia é um procedimento estético que visa tirar gordura das bochechas para afinar e definir o contorno facial. A cirurgia está cada vez mais popular no Brasil, no entanto, assim como outros tratamentos estéticos, precisa de cuidados e não é indicada para todos.

O que é bichectomia?
Segundo explica o cirurgião plástico Márcio Ferreira, da Ferreira Segantini Cirurgia Plástica, a bichectomia é uma cirurgia que consiste na retirada parcial do coxim gorduroso situado entre a mandíbula e a maçã do rosto, chamado “Bola de Bichat”.

Essa gordura não pode ser reduzida com exercícios e dieta, já que tem atividade fisiológica, como fechamento de fístulas e comunicação da boca com o nariz.

O procedimento pode ser feito em centro cirúrgico ou consultório.

Leia também: Bichectomia quanto custa

A indicação médica mais comum para a remoção das bolas de Bichat engloba pacientes que apresentam lesões repetitivas por mordeduras na parte interna das bochechas. Isto é, para quem tem prejuízo real por conta do tamanho das bochechas.

No entanto, a maior procura para a cirurgia de bichectomia é por estética. “Quem mais procura tem, geralmente, rosto mais arredondado e bochechas salientes e busca afinar a face para demarcá-la”, afirma o especialista.

Ainda que seja possível fazer bichectomia apenas para se sentir melhor ao olhar para o espelho, é preciso haver uma avaliação adequada e indicação precisa para não correr o risco de perder a naturalidade e a harmonia do rosto do paciente, conta o médico.

Abdominoplastia: antes e depois, cicatriz, riscos, preço e mais
Cirurgia Plástica: há um momento ideal para voltar aos exercícios físicos
Gastroplastia endoscópica: nova “bariátrica” é menos invasiva
Como é feita?
O local em que o tecido gorduroso se encontra fica abaixo de estruturas nobres da região facial, por isso, o acesso acontece por uma pequena incisão na parte interna das bochechas, o que facilita a identificação e manipulação da bola de Bichat, minimizando riscos.

Preparo
Alguns exames são necessários antes de realizar a bichectomia. Entre eles, está hemograma completo, a fim de detectar possíveis infecções ou alterações no organismo do paciente; coagulograma, que pode avaliar anormalidades no tempo de coagulação do sangue; e eletrocardiograma, que analisa a atividade elétrica do coração durante o seu funcionamento.

Dependendo da indicação, até o risco cirúrgico, que é uma avaliação das condições de saúde do paciente, pode ser solicitado.

A alimentação pré-operatória dependerá do tipo de anestesia. No geral, é utilizada anestesia local com sedação ou anestesia geral.

Duração
Ferreira explica que a bichectomia é feita, em média, em 30 minutos.

Recuperação
No pós-operatório é indicado o uso de antibióticos, compressas frias no local da retirada de gordura e gargarejo com antisséptico bucal. É importante manter repouso e evitar falar, bem como fazer esforço físico.

Há pacientes que optam por fazer drenagem pós-operatória no local, para potencializar a recuperação.

Segundo explica o especialista, em torno de uma semana é possível perceber a regressão do edema e melhora do desconforto.

Antes e depois

antes e depois da bichectomia
Lada Hunt/Shutterstock

O resultado da bichectomia deixa o rosto com linhas mais definidas e menos volume na região das bochechas, dando, até mesmo, sensação de emagrecimento ao paciente.

Contraindicações
O cirurgião plástico aponta que a bichectomia é contraindicada para pessoas com o rosto muito magro, grávidas, pacientes com patologias hepáticas, renais e cardíacas, coagulopatias ou que tenham recebido radioterapia na região.

Riscos
Apesar de ser um procedimento simples, a bichectomia pode causar lesão no nervo facial, a qual prejudica movimentos da região e causa dores.

O ducto parotídeo, que transporta a saliva na boca, também pode ser afetado e o acúmulo do líquido gerar inchaço da bochecha, que precisa ser drenada.

Há, ainda, outros riscos, como infecções, assimetria facial e retirada excessiva da “bola de Bichat”, com esqueletização da face.

Há também um fator, pouco falado, que é o envelhecimento precoce. Isso porque a gordura localizada na bochecha tem a função de sustentar a pele facial e, por isso, sua ausência pode resultar em flacidez na região com o passar dos anos.

É reversível?
Uma vez realizada, a bichectomia não tem volta, visto que a retirada da gordura é definitiva.

Qual profissional realiza o procedimento?

profissional com paciente
Dmytro Zinkevych/Shutterstock

Ferreira conta que a bichectomia é uma técnica inicialmente executada somente por cirurgiões plásticos.

No entanto, há outros profissionais que se aventuram em realizá-la, como cirurgiões dentistas. O que, segundo o médico, acaba aumentando muito os casos de complicações.

Onde fazer?
A bichectomia é um procedimento cirúrgico que deve ser realizado em ambiente adequado, asséptico e equipado com suporte necessário para emergências, como qualquer outra cirurgia.

Valor da bichectomia
É possível encontrar preço de bichectomia entre R$ 500 a R$ 10.000, dependendo do profissional e da estrutura envolvida.

Os custos geralmente incluem os materiais e a mão de obra do cirurgião.

Ao optar por um profissional para realizar a cirurgia de bichectomia, vale pesquisar bastante e dar preferência para especialistas na técnica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *